Férias – Viajando com o seu melhor amigo

15 jun

Como viajar com seu cachorro ou gato de carro, ônibus e

avião?

Muita gente nos pergunta quais são as regras para se viajar de carro, ônibus e avião com um cachorro ou gato. Por isso, resolvi fazer esse post para responder essas dúvidas e dar algumas dicas importantes sobre viagem com nossos peludos. Vamos lá?

Viajando com seu pet – o que é preciso saber?

Antes de viajar com o seu cachorro ou gato, seja de carro, ônibus ou avião, é importante que você converse com seu veterinário. O ideal é que ele examine seu pet para ter certeza de que está tudo ok com a saúde dele. Outro ponto a ser conversado é sobre eventuais enjoos, muito comuns em viagens. O profissional poderá indicar medidas preventivas para que seu bichinho não passe mal durante o trajeto.

Agora, uma dica de petlover para petlover: se você está pensando em viajar com o seu pet, é importante que você responda mentalmente algumas perguntas como: meu cachorro/gato já andou de carro? Se sim, ele gosta da experiência ou fica extremamente estressado/agitado? Ele está acostumado com bolsas e caixas de transporte? Meu pet se sente à vontade em locais estranhos com pessoas diferentes? Ele é um pet sociável e que irá curtir a viagem tanto quanto eu? Meu pet é amigável com outros pets e outras pessoas? Meu pet apresenta comportamentos indesejáveis e que podem acabar incomodando outras pessoas (como latir/miar excessivamente, fazer suas necessidades em qualquer lugar, destruir objetos, etc)?

A ideia de levar nosso bichinho com a gente em viagens é maravilhosa, mas ela só será realmente maravilhosa na prática se nosso companheirinho estiver tão confortável com a situação quanto a gente. Se você avaliar que talvez ele acabe não curtindo tanto a viagem ou possa apresentar alguns comportamentos indesejados, talvez seja melhor repensar sua viagem com seu pet, caso contrário, a viagem pode acabar não sendo uma experiência bacana nem para você, nem para ele. No caso de viagem com gatos, é importante ter ainda mais cuidado, já que os felinos raramente se sentem seguros em ambientes desconhecidos, o que pode acabar resultando em um estresse enorme para o gatinho, afetando sua saúde.

Além disso, a gente tende a achar que nosso pet estará melhor na nossa companhia, mas, às vezes, os bichinhos podem preferir menos agitação. Se esse for o caso, clique aqui e veja a dica que eu dei sobre hospedagem para cães.

Bom, agora vamos às dicas!

Viajar de carro com cães e gatos

A forma mais segura de se viajar com cães e gatos, é garantindo que eles estão presos. Assim, em casos de freadas bruscas ou colisões, os bichinhos estarão protegidos. Para cães até 10kgs, uma ótima opção são os assentos. Eles ficam presos pelo cinto de segurança do carro e o animal fica preso ao assento pela coleira. assento para cachorro viajar

Para cães que pesam mais de 10kg, o cinto de segurança para cães é o ideal. Ele irá garantir que o cachorro ficará seguro e confortável durante a viagem.

cinto de segurança para cães

Outra opção, e essa é ótima também para gatos, são as caixas de transporte. As caixas de transporte e bolsas de transporte estão disponíveis em diferentes tamanhos, formatos, cores e materiais. No entanto, se seu bichinho não estiver acostumado a utilizá-la, é importante que você introduza a caixa ou bolsa de transporte no dia a dia do animal antes da viagem. Passeie algumas vezes com o pet dentro da caixa e a deixe pela casa para que ele possa se acostumar com ela. Assim, ele não se sentirá desconfortável e com medo na hora de viajar dentro da caixinha.caixa de transporte

Durante a viagem, é importante que você faça diversas paradas para que seu pet possa beber água, fazer suas necessidades e gastar um pouco de energia. Além disso, devemos nos atentar para a temperatura de dentro do carro. Se a viagem acontecer em um dia de sol, não hesite em ligar o ar condicionado ou abrir os vidros para que a temperatura não fique tão alta.

Viajar de ônibus com cães e gatos

Para viajar de ônibus com o seu pet, você precisará:

  • Apresentar um atestado veterinário que comprove as boas condições de saúde do animal
  • Transportar o pet em uma caixa de transporte

Além disso, é importante contatar a empresa antes da data da sua viagem para tirar todas as dúvidas. Isso porque algumas empresas possuem normas específicas como, por exemplo, a obrigatoriedade do animal ocupar um assento ao lado de seu dono. Algumas empresas exigem que o dono compre a passagem do animal para que ele ocupe o assento ao seu lado. Outras, não possuem essa regra e permitem que o animal fique no colo do tutor (dentro da caixinha de transporte, claro). Ainda, é importante contatar a empresa para avisar que você estará com seu bichinho de estimação, já que, normalmente, existe um número limite de pets que podem ser transportados por viagem – e caso esse limite tenha sido atingido, você provavelmente não poderá embarcar naquele ônibus.

Viajar de avião com cães e gatos

Para viajar de avião com seu cachorro ou gato, é importante estar atento às regras da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e, também, às regras da companhia aérea com a qual você irá viajar, pois cada companhia adota regras próprias.

No caso de vôos nacionais, as regras básicas e adotadas por todas as companhias aéreas são:

  • Atualizar todas as doses das vacinas do seu pet;
  • Apresentar atestado veterinário;
  • Avisar a companhia aérea com antecedência de que viajará com seu animal;
  • Trasportar seu animal em uma caixa de transporte resistente, com ventilação, que irá acomodar seu pet com certa folga

Para que seu pet viaje na cabine junto com você, ele precisa pesar menos de 10kg com a caixa de transporte (essa regra pode variar de acordo com a companhia). Se ele for viajar no porão da aeronave, não se esqueça de identificar com uma plaquinha tanto o seu pet, quanto sua caixa de trasporte.

Uma observação importante: algumas companhias aéreas não transportam cães de determinadas raças. Portanto, por mais que seu cão esteja com as vacinas em dia e com atestado de boa saúde, ele poderá ser impedido de viajar caso sua raça esteja entre as proibidas daquela companhia.

Em vôos internacionais, é extremamente importante que você, além de contatar a empresa aérea, se informe sobre as regras do país de destino. Isso porque alguns países possuem regras específicas (como a necessidade do animal passar pelo período de quarentena antes de entrar no país) que podem acabar impedindo que você desembarque com seu pet. Além disso, é importante se informar sobre as especificações da caixa de transporte na qual seu animal viajará. Ou seja, ele não poderá viajar em qualquer caixa de transporte, por isso, antes de comprar uma, verifique se ela atende tais especificações. Para saber mais sobre as regras de viagem internacional com seu pet, clique aqui.

Fonte: https://www.petlove.com.br/dicas/como-viajar-com-seu-cachorro-de-carro-onibus-e-aviao

Quer ajuda para escolher o destino? A Roteiro Animal pode te ajudar. Conheça esse serviço clicando AQUI.

Anúncios

**Notícias Felizes dos nossos bebês** + Novo caso

18 maio

Amigos, dessa vez as notícias são boas!!!

Graças às contribuições de todos conseguimos quitar os valores iniciais referente aos medicamentos, exames e atendimento veterinário dos nossos bebês de Santo Cristo. Nosso boleto da ração foi quitado e estamos aqui para agradecer, do fundo dos nossos corações, cada elo dessa corrente linda de amor e de bem. Vocês fizeram isso! Vocês salvaram essas vidas!

Claro que filhotes nunca estão totalmente fora de perigo, principalmente quando sequer começaram o protocolo de vacinação, mas o fantasma que nos assombrava se foi e a primeira batalha foi vencida. Eles estão serelepes, ativos, brincando e fazendo arte.

Olhem como nosso Romeu está animado! Ele está tratando doença do carrapato pelos próximos 21 dias, mas isso não tira sua alegria nem seu apetite.

IMG-20180514-WA0009 - Copia (2)

 

Nossa bebê morceguinha Lara, que esteve mal, agora está ótima! Está finalizando o tratamento com antibiótico para a infecção intestinal provocada pela verminose e respondendo super bem. Super ativa, beijoqueira, ela é a líder da bagunça e o Romeu sofre na mão dela rs Os dois estão no mesmo lar temporário aguardando pela oportunidade de encontrar uma família pra chamar de sua. Será que vamos conseguir repetir a façanha da ninhada dos Kinder Ovo e achar uma adoção dupla pra esses irmãos?

Luca já tirou a sorte grande e está em um lar temporário com intenção de adoção! ❤ Como todos sabem, o Lar Pá Pum só doa cães saudáveis, vacinados e castrados, dessa forma eles são encaminhados para famílias que querem adota-los pra que comecem a adaptação, sejam amados e educados, mas continuam sob nossa tutela. Nós garantimos que eles tomem as 3 doses de vacina polivalente importada e antirrábica também. Depois de vacinados e imunizados a castração é agendada e só depois da cirurgia realizada nós transferimos a tutela integralmente pra família através da assinatura do Termo de Adoção Responsável.

Vocês acham que o Luca tá confortável na casa nova?

Obrigada a todos por permitirem que o trabalho de resgate, recuperação e adoção responsável que o Lar Pá Pum realiza desde 2010 continue à pesar de todas as dificuldades atravessadas pelo nosso país e, principalmente, pelo nosso estado.

Vocês tornam isso possível!

 

Mas, como nem só de boas notícias é feita a vida, um caso surreal bateu à porta do Lar Pá Pum:

Breguete e Pablo foram abandonados em uma caçamba de lixo.

Esses dois cães jovens e mansos foram abandonados amarrados um no outro e seguros numa caçamba de entulho somente pelo peso de uma pedra, correndo risco de serem atropelados.

Estavam assustados (o segundo cão tigrado quase não pé percebido pois está encolhido tentando entrar atrás da caçamba). O macho preto era puro nó e fedia a diesel. Depois da tosa a realidade assombrosa se mostrou, ele tem metade do peso que deveria ter! Apenas 4kg!!!

Profundamente desnutrido, só pele e ossos. Demos a eles o nome de Breguete (o poodle preto – esse era o nome de um cão parecido que fez parte da família décadas atrás) e Pablo o tigrado. Como vocês podem ver pelas fotos o Breguete está muito, muito magro, lembrou-nos muito o caso do Zeus, um daschund que resgatam,os na mesma situação.

Surpreendentemente ele está saudável e o único tratamento que ele precisa no momento é superalimentação. Ele está com 4kg quando deveria pesar aproximadamente 8kg! É super jovem, no máximo 1 ano.

Pablo está gordinho e saudável, porte médio pra pequeno (11kg). Máximo 1 ano. Ambos são sociáveis com humanos e outros cães.

PRECISAMOS DE LAR TEMPORÁRIO! PRECISAMOS DE DOAÇÃO DE RAÇÃO SUPER PREMIUM PARA RAÇAS PEQUENAS E PASTINHA HIPERCALÓRICA Pet Delícia ou A/D ou RECOVERY.

Para ajuda-los ou adotar entre em contato com o Lar Pá Pum através do email larpapum@gmail.com

***** NOTICIAS DOS FILHOTES DE SANTO CRISTO! AJUDA URGENTE!!! *****

10 maio

Amigos, as notícias não são boas.
Como vcs sabem no último sábado nós assumimos 4 filhotes que foram abandonados na rua em Santo Cristo (centro do Rio).
Eram 4 filhotes, 2 machos e 2 fêmeas aos quais demos os nomes de Romeu, Julieta, Luca e Lara.

Nossa mosquitinha Julieta, bem menor que os outros com só 1,7kg estava pálida, muito magrinha e pouco ativa. Levamos pra clínica Pontodog onde passaram por consulta e exames.
Eles tinham muitas pulgas e alguns carrapatos quando foram retirados da rua.
Infelizmente nossa bebê Julieta, tão frágil, não resistiu e virou estrelinha. Não tivemos tempo de salva-la.

Lara era a mais pesada (3,6kg), ativa e brincalhona do grupo e quem menos nos trazia preocupação, mas filhotes são super sensíveis e a situação muda muito rápido. Depois do vermifugo Lara perdeu o apetite e muito peso, muito rápido! Ontem à noite a levamos novamente pra clinica pois ela estava muito desidratada, só recebendo pastinha a/d e água na seringa.
A suspeita é que seja uma intoxicação por verminose, que pode ser fatal. Nossa bebê precisa continuar recebendo cuidados extensos e precisamos de ajuda!

Romeu e Luca estão em tratamento mas estáveis, comendo sozinhos e ativos.

GASTAMOS TODO O DINHEIRO DO BOLETO DE RAÇÃO DO MÊS PRA TENTAR SALVAR ESSES BEBÊS E NÃO PODEMOS DEIXAR DE PAGAR O BOLETO, SE NÃO SEREMOS IMPEDIDAS DE FAZER O PRÓXIMO PEDIDO!

Screenshot_20180510-104300_1

Já gastamos R$605,00 (notas abaixo) e hoje compraremos mais remédios.

PRECISAMOS DE DOAÇÃO DE LATINHAS DE A/D OU RECOVERY!

Precisamos de ajuda pra pagar esse boleto hoje. Qualquer valor ajuda muito! Não pense que R$5 ou 10 reais é pouco, somos pequenos elos numa corrente de amor pelos animais, vc também pode ajudar! Seja um elo! ❤

Caixa Econômica Federal
Agência 2699 C

Operação 013
Conta POUPANÇA 1609-7
Isabella de Souza Gomes

ou

Banco do Brasil
Agência 0289-5
Conta corrente 13263-2
Isabella de Souza Gomes

ou

Itaú
Agencia 2901
Conta POUPANÇA 13466-4/500
Isabella de Souza Gomes

Pontodog Comércio de Produtos e Serviços Veterinários LTDA
CNPJ 07.570.649.0001-9

Banco Itaú
AG: 4895
C/C: 04277-0

Caso façam alguma doação pra clínica pedimos que enviem o comprovante pelo email larpapum@gmail.com ou por inbox pois precisamos do comprovante pra que esse valor seja revertido pro Lar Pá Pum.

Obrigada antecipadamente a todos que nos apoiam e tornam esse trabalho possível.

Vovó Rafinha – resultado da cirurgia

30 abr

Amigos, hoje foi dia da vovó mais fofa do mundo voltar no tio Davyd pra ver o resultado da segunda cirurgia.

Quem acompanha a história sabe que a Rafinha chegou pra gente sem conduto auditivo (sem o buraco do ouvido) e com uma infecção crônica presa lá dentro que causava muita dor. Veja Aqui e Aqui.

Vovó Rafinha foi submetida a uma cirurgia bilateral e, posteriormente, a uma segunda cirurgia no ouvido direito, que é o mais crônico.

O parecer do veterinário é que já atingimos o máximo que seria possível, ela agora tem pequenas passagens pra drenagem do líquido da infecção. E drena, muito! Segue abaixo imagem bem feia pra vcs entenderem a quantidade de secreção que acumula em 48h.

Orelha direita sem limpeza em 48h

Orelha esquerda sem limpeza em 48h

Não é recomendável no caso dela fazer a remoção do ouvido pois não acabaria com a infecção, só deixaria um buraco grande como porta pra outros problemas.

Ela vai ter essa infecção e esse excesso de cera até o final da vida e vai precisar de limpeza, curativo e tosa local permanente. Vai dar trabalho sim, mas a gente ta aqui pra isso, o importante é que ela não vai sofrer mais.

Ouvido direita limpa

Orelha esquerda limpa

Pra mantermos essa assepsia com os padrões recomendados pelo veterinário precisaremos do produto Sorusolve, 1 vidro a cada 2 meses, gases, luvas e, principalmente, conseguir a doação de uma máquina de tosa usada, semi profissional ou profissional, mesmo que cansada, que não consiga ficar ligada o tempo que seria necessário pra uma tosa. Só precisamos que ela aguente 5 minutinhos 1x por semana.

A maquina de barbear/cortar cabelo humana que temos não está tosando bem baixinho como é necessário e já ficou cega pq o pêlo é diferente de cabelo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quem puder nos ajudar doando o liquido de limpeza, a máquina de tosa usada ou material de curativo, nós agradecemos imensamente em nome da nossa vovó guerreira, que quer viver, ama comer e pede carinho dando cabeçada nas nossas pernas ❤

Também ainda estamos devendo na clínica Pontodog o valor de R$600,00 referente ao saldo das cirurgias realizadas. Caso alguém possa contribuir com qualquer valor pode depositar direto na conta da clínica ou ir até lá e fazer um pagamento na recepção. Em ambos os casos precisamos que nos enviem o comprovante para que possamos comprovar que a doação foi para pagar a dívida do Lar Pá Pum referente a Vovó Rafinha.

Pontodog Comércio de Produtos e Serviços Veterinários LTDA
CNPJ 07.570.649.0001-9

Banco Itaú
AG: 4895
C/C: 04277-0

 

Lambeijos da Vovó banguela mais risonha do mundo ❤

*Atualização Vovó Rafinha*

16 fev

Amigos,

Nossa vovó Rafinha fez a cirurgia nos dois ouvidos antes do carnaval. Pra quem não conhece a história, nossa Rafinha foi resgatada com os dois ouvidos comidos por bicheira, ficou internada e no processo de cicatrização os condutos (buraco do ouvido) fecharam, mantendo lá dentro uma otite purulenta e resistente. Durante meses nós fizemos tratamento com antibiótico via oral e local (um dos ouvidos manteve um furinho q não entrava nem cotonete). Durante esse período tratamos uma bronquite grave e estabilizamos a parte cardíaca da vovó Rafinha, a preparando para a cirurgia, que era a única forma de conseguirmos tratar a infecção de forma eficiente para livra-la da dor.
Imaginem o que é viver com uma pressão enorme do liquido e do pus, sempre aumentando dentro do ouvido a ponto de invadir canal lacrimal. A sensação de uma gota d’água no nosso ouvido aberto já é horrível!
No entando não é uma cirurgia fácil e uma recuperação tranquila.
Os veterinários já tinham nos alertado que devido ao tecido interno estar bem comprometido, o local totalmente infeccionada e com pus, não seria nenhuma surpresa lidarmos com uma cicatrização difícil e quiçá a necessidade de um reparo secundário.
Dito e feito! O ouvido que tinha um furinho está cicatrizando e é possível ver o conduto criado cirurgicamente. Já o outro ouvido que precisou de remoção de tecido necrosado e estava com pus retido ha meses não teve a mesma resposta. Será necessário tratar o tecido (em carne viva) e depois da infecção contida fazer um novo procedimento cirúrgico (como.Os veterinários já tinham previsto).

Nós conseguimos arrecadar em campanha o valor referente à cirurgia inicial de R$1200,00, mas esse valor não será suficiente pra continuar o tratamento.

Vovó Rafinha teve que fazer 2 avaliações cardiológicos completas, com exames de eco, eletro e raio x, pois no primeiro apresentou bronquite e infecção pulmonar. Fizemos o tratamento e compramos vários remédios, entre eles a bombinha de flixotide que é bem cara e talvez precise ser de uso contínuo.

Esses exames e remédios foram pagos parcialmente pela rifa que a Naomi Cappelli está vendendo com produtos Hinode. Mas continuamos com pendência na Pontodog Clínica Veterinária e precisamos de ajuda para quitar!

Agora para o pós operatório compramos vários remédios e estamos usando muitos itens de curativo diariamente. Já gastamos R$293,15 no cartão de crédito e precisaremos de ajuda para quitar esse valor. Não sabemos o que mais será necessário até que a recuperação esteja finalizada, nem quando o segundo procedimento será realizado. Por enquanto precisamos de ajuda para manter o tratamento!

Mais uma vez contamos com a ajuda de todos para tentar dar qualidade de vida para essa idosinha que já sofreu tanto!

Precisamos de doação de gaze, bandagem, esparadrapo largo e rifocina. Se vc puder doar nos envie inbox.

Caixa Econômica Federal
Agência 2699

Operação 013
Conta POUPANÇA 1609-7
Isabella de Souza Gomes

ou

Banco do Brasil
Agência 0289-5
Conta corrente 13263-2
Isabella de Souza Gomes

ou

Itaú
Agencia 2901
Conta POUPANÇA 13466-4/500
Isabella de Souza Gomes

Se preferir depositar na conta da clínica:

Pontodog Comércio de Produtos e Serviços Veterinários LTDA
CNPJ 07.570.649.0001-9

Banco Itaú
AG: 4895
C/C: 04277-0

Em caso de deposito na conta da clinica precisamos do comprovante para pedirmos quitação do valor! Envie pro nosso email larpapum@gmail.com

@Lar Pá Pum
@Isabella Lar Pá Pum

Adeus Vovó Santa

28 jan

Amigos, levamos algum tempo até conseguirmos escrever essas linhas. Nossa passagem pela vida da nossa Vovó Santa foi breve, porém intensa.

Desde o dia em que a tiramos da rua a trouxemos para a minha casa, sabíamos que não seria um caso fácil, mas jamais imaginaríamos a gravidade dos efeitos dos prováveis anos e anos de descaso, omissão e abandono ao qual ela foi sujeitada.

Nenhum nome teria feito mais jus àquela criatura que Santa. Ela de fato o era e sempre ficará gravada nos nossos corações pela sua mansidão, tranquilidade e vontade de viver.

Os primeiros exames já mostravam uma anemia grave, plaquetas muito baixas, ela tinha tão pouca ou nenhuma gordura e tecidos entre a pele e as costelas que era possível perceber visualmente seu coração batendo descompassado. Ela era uma senhora com excelentes hábitos de higiene, se levantava franzina e cambaleante pra fazer xixi no quintal. Ai de quem deixasse ela perto de um xixi, não ficava mesmo! Por volta do terceiro dia em casa nos assustamos por acha-la em cima do sofá da sala. Mas como foi que essa criatura teve forças pra subir… nunca ninguém descobriu, nunca a vimos subir. Talvez algum anjo invisível a carregasse, pois só a víamos descer e ele só descia pra “ir ao banheiro”.

Ali, naquele sofá, acredito que ela tenha vivido seus dias mais tranquilos, com carinhos e beijos aos quais ela definitivamente não estava acostumada. Sempre retraindo pescoço e cabeça ao menor sinal de uma mão indo em sua direção… quanto sofrimento… um ser tão inocente e indefeso. Os beijos eram mesmo estranhos pra ela e nunca retribuídos. Só a minha avó teve o prazer de sentir um tímido e breve beijinho na mão, sem testemunhas, mas ela jura que ganhou um beijo! Ah, que inveja eu tive!

Seu apetite que nunca foi bom, não obstante nossas tentativas de ADs, pratos de AN gourmet, peitos de frango, tudo e qualquer coisa que ela pudesse se interessar. Mas ela começou a negar, negar, e então ela não teve forças e se urinou deitada. Tadinha da nossa Santinha, uivou e chorou à noite pois não conseguiu ir ao banheiro sozinha. Ela não estava melhorando, mesmo com todas as vitaminas, remédios e amor que ela nunca teve na vida.

E a hemorragia começou… ali, naquele momento, foi o começo do fim. Anti hemorrágico, soro, vitamina, mais remédios, mais exames. Ela não melhorava e o exame de sangue mostrava que ela continuava piorando. Levamos de novo à clínica para uma avaliação cardiológica completa. Sopro nível 5, edema pulmonar, uma arritmia com refluxo que fazia seu coração bombear errado, fazendo com que a oxigenação fosse reduzida e que seu corpo tivesse dificuldade para absorver nutrientes. Nós não fazíamos ideia que o inimigo já tinha vencido a guerra antes mesmo dela começar. Nesse dia ela começou mais 4 remédios… E teve uma convulsão. Depois dela nada mais foi igual…

Ela não conseguia mais chamar seu anjo invisível e chegar até o sofá.

Injeções diárias pra convulsão não voltar a acontecer, soro subcutâneo com vitaminas, pouco… se fosse muito e venoso complicaria o edema pulmonar. Tudo que podíamos fazer era ama-la, beija-la e esperar. Dali pra frente tudo aconteceu muito rápido, muito, lembrando dos lances parece que foram semanas, mas foi uma questão de poucos dias e algumas horas… Não levantava mais a cabeça, não abria mais a boca, só chorava e nos olhava com olhos desesperados que atravessavam a alma. Seu corpo a tinha traído e ela estava plenamente lúcida, ciente de suas dores e limitações.

No dia 19 de janeiro à tarde ela nos deixou e eu não consegui dizer nada…  Só consegui juntar seus remédios e tira-los de cima da mesa da minha sala agora à pouco e vim dividir minha dor com vocês, que nos ajudaram a dar um fim de vida digno a esse ser incrível que era nossa vovó Santa. Nossa, minha, da minha família, da família Pá Pum e de cada um que perguntou por ela, torceu, rezou, doou uma latinha de AD ou financiou um exame, um remédio. Obrigada a todos vocês por terem dado isso a ela.

Com amor, Bella.

 

Vovó Santa – O milagre de Natal

28 dez

Vovó Santa

Todo ano, por volta da época de Natal, um resgate acontece no grupo. Mesmo quando estamos enroladas, sem grana, sem tempo, sem lar temporário. Nosso milagre de Natal acontece e nos faz perceber que o que parecia impossível, se torna possível e que é necessário sempre manter a esperança e o coração mole. O impossível se torna possível e urgente. Eles chegam até nós e nos é dada a chance de mudar uma vida.

Esse ano não foi diferente. Nós estamos enroladas, com casos graves como o da Vovó Rafinha, muitas despesas, com pouco tempo disponível, menos madrinhas do que jamais tivemos. 

“Esse ano não tem resgate de Natal” pensei comigo.
Alguém la em cima deve ter rido e pensado “Ah, não?! Vai vendo!” Kkkk

E hoje (26/12/2017) ele aconteceu. Nosso pequeno milagre de Natal, num corpinho magro, idoso, fraco. Nem conseguia ficar em pé. Mas de alguma forma ela deu um jeito de estar na rua certa, na hora certa, no dia certo. Pensei em ir ao cinema, pensei em comer fora, decidi ir pra casa. E lá estava ela, quase na esquina de casa, na hora certa e no lugar certo.
Tantas ladeiras… Como ela conseguiu chegar lá se nem se aguenta em pé?!
Mas ela chegou e escolhi pra ela o nome Santa.
Primeiro pq ela é, de fato, uma santa. Como foi furada, futucada, catada. Quanto carrapato!!!
Segundo pq ela foi encontrada em Santa, apelido carinhoso dado ao bairro de Santa Teresa pelos moradores e simpatizantes.
Terceiro pq ela é nosso milagre de Natal e Santa é papai Noel em inglês!
Santa é uma SRD de porte médio que está muuuuito abaixo do peso (13,7kg hoje). Ela tem estimados 9 anos de idade, com pequeno sopro no coração identificado pela veterinária na asculta. O hemograma mostrou o que era possível ver a olho nu. Anemica, com doença do carrapato, verminose e infecção de pele.
Ficou no soro com vitamina, comeu uma latinha de AD. Tomou bravecto e capstar. Quando saiu da clínica já conseguiu ficar um minutinho em pé pra comer sozinha. Vamos cuidar dela com todo amor e contamos com a ajuda de vcs pra fazer essa menina renascer das cinzas!
Quer ser madrinha da Vovó Santa? Pode oferecer lar temporário pra que ela possa ter mais atenção e conforto? Fala com gente!
Manda um email pra larpapum@gmail.com

 

*Precisamos de doação de ração super premium, pastilhas hipercaloricas tipo A/D, Recovery ou Pet Delicia, HEMOLITAN, xampu de clorexidina*